Curso de Graduação em
Ciência e Tecnologia de Laticínios

Oportunidades Acadêmicas

Mobilidade Acadêmica

Mobilidade acadêmica é um sistema de parceria estabelecido entre duas ou mais Instituições de Ensino Superior (IES), de modo a possibilitar que seus estudantes possam cursar disciplinas ou realizar outras atividades acadêmicas que complementem, aprofundem e aperfeiçoem os conhecimentos técnico-científicos de seus cursos de graduação e que ampliem suas experiências, decorrentes dos contatos mantidos com colegas de curso, professores e servidores técnico-administrativos de outras instituições de ensino. Veja na página da Pró-Reitoria de Ensino para mais informações a respeito do sistema.

Intercâmbio Internacional

A Universidade Federal de Viçosa com seus pilares institucionais ensino, pesquisa e extensão, investe em uma política de aproximação e difusão da ciência e tecnologia. Com o objetivo de assegurar sua credibilidade e excelência, a UFV busca estabelecer convênios internacionais com instituições congêneres nos mais diferentes campos do conhecimento humano. Informações a respeito de convênios mantidos pela UFV com outras Instituições podem ser obtidas na página da Diretoria de Relações Internacionais e Interinstitucionais – DRI.

Iniciação Científica e Iniciação Tecnológica

Na UFV há um Comitê Institucional para o Programa de Iniciação Científica sob gestão da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação.
São objetivos específicos do Programa:
• Despertar vocação científica e incentivar novos talentos entre estudantes de graduação;
• Contribuir para reduzir o tempo médio de titulação de mestres e doutores;
• Contribuir para a formação científica de recursos humanos que se dedicarão a qualquer atividade profissional;
• Estimular uma maior articulação entre a graduação e pós-graduação;
• Contribuir para a formação de recursos humanos para a pesquisa;
• Contribuir para reduzir o tempo médio de permanência dos alunos na pós-graduação;
• Estimular pesquisadores produtivos a envolverem alunos de graduação nas atividades científica, tecnológica e artístico-cultural;
• Proporcionar ao bolsista, orientado por pesquisador qualificado, a aprendizagem de técnicas e métodos de pesquisa, bem como estimular o desenvolvimento do pensar cientificamente e da criatividade, decorrentes das condições criadas pelo confronto direto com os problemas de pesquisa;
• Ampliar o acesso e a integração do estudante à cultura científica.
Os patrocinadores que fornecem as bolsas são:
• Fundação Arthur Bernardes (FUNARBIC);
• Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (PIBIC);
• Fundação de Amparo a Pesquisa de Minas Gerais (PROBIC);
• Caixa Econômica Federal (PIC);
• Cooperativa de Crédito dos Servidores da UFV (UFV-Credi).
Há, ainda, a possibilidade de bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico. O Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (PIBITI, CNPq) tem por objetivo estimular os jovens do ensino superior nas atividades, metodologias, conhecimentos e práticas próprias ao desenvolvimento tecnológico e processos de inovação.
OBJETIVOS:
• Contribuir para a formação e inserção de estudantes em atividades de pesquisa, desenvolvimento tecnológico e inovação;
• Contribuir para a formação de recursos humanos que se dedicarão ao fortalecimento da capacidade inovadora das empresas no País;
• Contribuir para a formação do cidadão pleno, com condições de participar de forma criativa e empreendedora na sua comunidade.
O patrocinador de bolsa é o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (PIBITI).

Iniciação em Extensão

A UFV por meio da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura – PEC seleciona anualmente estudantes de graduação para o Programa Institucional de Bolsas de Extensão Universitária – Pibex, que tem por objetivo contribuir para a formação acadêmica e cidadã dos estudantes da graduação, por meio da concessão de bolsas de iniciação em extensão aos participantes de programas e projetos de extensão coordenados por docentes ou técnicos de nível superior.
Ainda, a iniciação em extensão com bolsa pode ser por meio do FUNARBIC mantido pela Fundação Arthur da Silva Bernardes – FUNARBE, por meio de editais anuais. O aluno de graduação também pode participar de atividades de extensão de forma voluntária, sem bolsa, em programas e projetos de extensão registrados na PEC por professores da UFV.

Empresa Júnior

Como parte do desenvolvimento de competência técnica (conhecimentos e habilidades) e competência comportamental, o aluno de Ciência e Tecnologia de Laticínios pode desenvolver atividades na Empresa Júnior do curso, que é denominada Minas Lácteos Assessoria. A empresa é gerida pelos alunos do curso, com a coordenação de um professor do Departamento de Tecnologia de Alimentos.
As atividades na Empresa Júnior propiciam trabalho em equipe, tomada de decisões, elaboração e mediação de reuniões, negociação de projetos com o cliente, parcerias para eventos, controles financeiros e contábeis, bem como a execução de prestação de serviços técnicos de consultoria, assessoria, desenvolvimento de produtos e processos de fabricação, entre outras atividades. A cada dois anos a Minas Lácteos Assessoria organiza, com muito sucesso, um Workshop na área de Ciência e Tecnologia de Laticínios, que, geralmente, abordam temas atuais e tendências na cadeia de produção e industrialização de leite e derivados.

Assistência Estudantil

A UFV é reconhecida nacionalmente e internacionalmente como instituição de ensino, pesquisa e extensão. Poucos, no entanto, conhecem as atividades de assistência estudantil que a Universidade sempre fez e continua fazendo com competência, para que os estudantes em geral possam aqui estudar.
Pró-Reitoria Assuntos comunitários (PCD) é o órgão responsável pelas ações de promoção da saúde e qualidade de vida da comunidade universitária. Reponde pelos serviços de alimentação (Restaurantes Universitários), alojamento (moradia no Campus), bolsas para estudantes em vulnerabilidade socioeconômica, atividades de esporte e lazer, atendimento na área de saúde (preventivo e curativo) e psicossocial (psiquiátrico, psicológico, e de assistência social). Tem como palavras norteadoras: acolhimento, resolutividade e diálogo.
As ações da PCD permitiram que muitos egressos do Curso de Ciência e Tecnologia de Laticínios, os quais tinham vulnerabilidade econômica, pudessem estudar em uma Instituição de Ensino Superior, e muitos que estão matriculados no curso dependem em parte ou no todo da assistência estudantil.

SAIBA MAIS SOBRE A UFV

Equipe de Desenvolvimento Web/UFV - 2013 - Mantido com Wordpress